domingo, 28 de março de 2021

Não à discriminação por idade!


Fiz uma mensagem à deputada @JanainaDoBrasil – legisladora, advogada, professora de Direito - que, em 27 de março, disse preocupar-se com as mortes de jovens por Covid-19 no país.

Trecho do tuíte da deputada Janaína Paschoal @JanainaDoBrasil: "Eu me preocupo com todas as vidas! Mas as vidas daqueles que viveram menos me preocupam mais. Aliás, penso que já estejamos no momento de estabelecer claramente regras para priorizar o uso dos recursos disponíveis: leitos, respiradores, etc. É pesado, mas é necessário!"

Quando a deputada @JanainaDoBrasil (mais votada de SP) diz que quem viveu menos a preocupa mais e que há necessidade de criar regras de hierarquização de recursos, não deixa dúvida que se refere a critérios sobre quem morre.

A deputada atenta a critérios de idade, deixando de lado o contexto social. Pois saiba, deputada Janaína, que muitos idosos são “recursos” para familiares por terem aposentadoria onde falta renda das famílias, são “recursos” quando ficam com netos para os adultos trabalharem.

Se informe deputada @JanainaDoBrasil não digo isso baseada em minha bolha. Há dados, muitos dados, inclusive do IBGE (em desmonte) e do IPEA. Idosos são consumidores que dinamizam a economia. Além disso, são fonte e destino de afeto. Têm uma vida que ilumina caminhos.

quarta-feira, 24 de março de 2021

Arquitetos em equipes multidisciplinares de saúde e envelhecimento


As equipes de saúde se antecipam à chegada de doenças com ações preventivas e com orientação das pessoas sobre a promoção da saúde para se manterem saudáveis e bem dispostas em qualquer idade

Sabemos que as equipes de saúde são compostas por médicos, enfermeiros e uma multiplicidade de profissionais da área de Saúde. Quando pensamos em uma equipe de saúde atuante no processo de envelhecimento, além da especialidade médica de geriatria, de imediato lembramos do profissional da gerontologia.

Agora, arquitetos especializados em longevidade também integram as equipes dedicadas ao bom envelhecer. Destaco aqui uma arquiteta, um arquiteto e um CEO de escritório de engenharia e projetos arquitetônicos.

A arquiteta de interiores Lygia Passos Galvão, da Mosaico Interiores, é autora de projetos arquitetônicos especializados em residências de pessoas idosas e mentora do projeto Morar Melhor na Longevidade. Lygia fez curso de gerontologia que lhe proporcionou uma visão ampliada sobre as características do envelhecimento e a compreensão dos impactos no ambiente físico por onde as pessoas idosas circulam internamente e externamente. Para Lygia, quando há problemas de saúde, busca-se profissionais específicos para orientação e tratamento. E afirma que “quando passamos a entender que a saúde plena é o resultado da assistência de várias especialidades, percebemos o valor da ação de um grupo interdisciplinar no cuidado, não só curativo como profilático.”

Lygia explica a especificidade dessa atuação. “A intervenção de um arquiteto na casa do idoso, com certeza, aponta vícios e acomodações de tempos que passaram e hoje são prejudiciais à estabilidade da saúde. Através da análise das necessidades já levantadas pela equipe, o arquiteto completa o diagnóstico com propostas de modificações. É gratificante fazer parte de uma equipe reunida no cuidado e atenção ao idoso. É inovador que a arquitetura colabore com a prevenção da saúde pelo idoso.” A arquiteta faz parte da equipe do Point do Idoso dirigido pela geriatra Fátima Fernandes, participando da iniciativa "O Point do Idoso vai à sua casa", voltada a cuidados domiciliares com a segurança exigida pela pandemia.

O arquiteto e urbanista Jorge Costa, mestre em Memória Social e doutor em Psicologia Social pela UERJ coordena o projeto "A moradia e a cidade na vida do Idoso" da Universidade Aberta da Terceira Idade (UnATI)/ Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde está à frente de uma oficina permanente. A UnATI oferece grande número de cursos, oficinas e eventos na cidade do Rio de Janeiro. As pessoas idosas participantes de sua oficina se tornaram muito próximas de Jorge Costa, especialmente por terem, antes da pandemia, feito visitas a localidades, passeios guiados, encontros e participado de debates durante palestras de convidados da Oficina.

Para Jorge Costa, "a arquitetura e a cidade do longevo devem permitir o exercício do tempo decorrido estimulando o corpo em um processo marcado pela mobilidade, segurança, acessibilidade e olhar crítico. O corpo e a memória precisam ser provocados, estimulados, na produção de releituras temporais que possam manter o foco da vitalidade no cotidiano de um ser humano em uma etapa de vida repleta de memórias individuais e sociais."

Costa integra o quadro permanente do Instituto Estadual de Engenharia e Arquitetura/IEEA - Governo do Estado do Rio de Janeiro e é membro da Sociedade Brasileira de Gerontecnologia - SBGTec.

Nesse contexto de surgimento de trajetórias profissionais revistas a partir da nova situação social de grande aumento do número de pessoas idosas no Brasil – e no mundo – a moradia se torna foco de pesquisa e de adaptações para que os espaços se ajustem às particularidade de uma fase da vida que pode (e deve) ser plena de satisfação e bem-estar.

Recém-publicado, o livro “Senior Living – Conceitos, Mercado Global e Empreendimentos de Sucesso” é o primeiro no Brasil a tratar da estruturação de moradias para a longevidade.

O autor, Norton Mello, tem escritório de arquitetura de organizações de saúde e bem estar - BIOENG Projetos (www.bioengprojetos.com.br). É engenheiro civil, mestre em Engenharia Biomédica e doutor em Healthcare Management, com larga experiência em planejamento e projetos de edificações de saúde.

No livro, Mello explica o conceito de moradia para a longevidade e apresenta exemplos práticos desenvolvidos no Brasil e no exterior. Segundo Norton Mello, “o papel do profissional de engenharia e arquitetura na composição das equipes assistenciais em organizações de saúde é fundamental para a melhoria dos fluxos de trabalho, produtividade e segurança para todos os usuários. Sem essas análises gastam-se muitos recursos e tempo em resultados com desfechos dramáticos.”

 


Serviço

O livro Senior Living – Conceitos, Mercado Global e Empreendimentos de Sucesso está à venda na Amazon.com (www.amazon.com.br)

domingo, 21 de março de 2021

A “Nova Longevidade”, segundo Diego Bernardini

As pessoas idosas são trabalhadores, votantes, usuárias (os) de serviços, pagadores de impostos, cuidadores. Têm a iniciativa em tudo o que se refere a suas velhices.

Diferente do modelo atual em que um processo decisório que começa no gestor público propositor de políticas referentes aos idosos com pouca ou nenhuma participação das pessoas idosas. 

O projeto ‘La nueva longevidad’ vai além da proposta de viver mais: viver diferente, viver a plenitude, viver com inclusão social, participação ativa na vida. Tudo depende da atitude diante da vida, do estilo de vida e de projetos.

Diego Bernardini é médico de família nascido em Buenos Aires, Argentina com especialização em geriatria, saúde pública, reabilitação e educação médica.



quinta-feira, 4 de março de 2021

Pesquisa sobre a vida sexual depois dos 50 anos

Compartilhado de Patricia Riccelli Galante de Sá - https://www.linkedin.com/in/patriciagalantedesa/

Como é a vida sexual depois dos 50 anos? E dos 60, 70, 80? Esse ainda é um tema tabu que precisamos entender melhor, diante do boom da demografia prateada no Brasil. Ele cai na malha dos estereótipos etários de que "idoso não transa". Será?

Vamos pesquisar a fundo o tema num projeto que surgiu dentro da 1a turma em mercado da longevidade da Fundação Getulio Vargas, pilotado pela Simone Lara, que abordará Envelhecimento Ativo em sua disciplina. Paqueras online, sex shops, tratamentos, preferências sexuais, formas de relacionamento, todas as pedras serão reviradas! Se atingirmos mais de 200 respondentes, vai virar artigo científico e divulgaremos nas redes.

Você é 50+ ? Então participe da pesquisa, de forma totalmente anônima, e divulgue para sua rede.

Enquanto não saem os nossos dados, assista duas ótimas séries sobre o tema na Netflix: O Método Kaminsky e Grace & Frankie, que abordam de forma muito bem humorada e honesta essa fase da sexualidade madura.

#LongevidadeFGV #sexualidademadura #envelhecimentoativo

https://lnkd.in/dqw9tXT